“Na minha adolescência eu era um dos principais da mocidade da igreja, mas acabava a reunião, eu ia com a turma para a Carlos Botelho (Rua dos bares em Piracicaba) e ali rolava de tudo, achava aquilo o máximo! Mas O Senhor me fez ver que eu estava desperdiçando o meu tempo.” (D.S. – hoje com 25 anos, um servo fiel)

Parece surpreendente. Mas é cada vez maior o número de adolescentes e jovens que saem das reuniões de sábado ou domingo à noite e vão direto pras baladas. Eles exibem uma ansiedade incomum para que a reunião acabe depressa. Olham para trás constantemente, como que mais preocupados com a turma do que com a mensagem. Mandam e recebem bilhetinhos secretos durante as reuniões. Estão agitados e cochichando entre si. Brincam com o celular, como que esperando que ele toque a qualquer momento, para o acerto dos últimos detalhes. Para eles a igreja é apenas um ponto de encontro da galera que vai esticar a noite!!! Saem freneticamente como que para ir ao banheiro, mas na verdade, tal saída estratégica é um código para que a pessoa certa saia também, a fim de combinarem como será a “bardrugada”.

Se você estranhou essa introdução, deve ter pensado: Mas irmão, você não escreve para adolescentes cristãos? Entre os nossos, isso não acontece! Eu pergunto: Será?

A intenção é despertar os que têm compromisso sério com Cristo a não acompanharem a turma do “oba-oba”, que faz tudo isso, bem debaixo do nosso nariz semanalmente, e muitas vezes nem percebemos. Além disso, queremos mostrar que as reuniões podem e devem ser apreciadas com santo temor por todos, inclusive pelos mais novos.

Quando nos reunimos, o Senhor Jesus, majestoso, bondoso, amoroso, fiel, e temível, está presente. Isso deveria ser motivação suficiente para que nos deliciássemos nas reuniões da igreja. A mensagem poderosa para transformar nossas vidas é pregada, sob orientação do Espírito Santo, renovando a esperança dos preocupados, restaurando a alma dos que sofrem, ministrando encorajamento e poder aos nossos corações. A comunhão com nossos irmãos pode ser sentida de perto e de forma prática, e é ali que recebemos material espiritual para ajudar os que amamos. Além disso, ali oramos uns pelos outros, em obediência à Palavra do Senhor, a qual nos ensina a depender do Senhor em tudo e a praticar a intercessão. Ali, pessoas se abraçam, choram, se perdoam, se aconselham, se edificam mutuamente.

Como alguém pode estar indiferente a todo esse processo abençoado? Como a comunhão do mundo pode ser mais apreciada do que uma ou duas horas naquele ambiente divino? O que pode haver nos bares e nas baladas que supra as necessidades espirituais do ser humano?

Numa ocasião, ao chegar no estúdio onde eu tinha um programa de rádio, ouvi uma música que dizia de um tal “crente Raimundo”, que tinha um pé na igreja e outro no mundo. Era um personagem esquisito, pois quando estava com a igreja, ele queria se parecer com um crente, e na companhia do mundo ele queria parecer alguém do mundo. Ele é o retrato escrito dos adolescentes que tentam viver uma vida de duplicidade, como se fosse possível servir a dois senhores. Não convém que seja assim.

Querido adolescente, gostaria de avivar sua memória com algumas verdades importantes da Palavra de Deus: Em primeiro lugar, devo dizer que “as más conversações corrompem os bons costumes” ( I Cor 15: 33). Significa dizer que, ao procurar companhias erradas, sou influenciado com assuntos errados, filosofias erradas, recebo os convites errados, e isso acaba tirando de mim os bons costumes, que são os valores éticos aprendidos na educação cristã. Em segundo lugar, a Bíblia pergunta: “Que comunhão pode haver da luz com as trevas? Que harmonia entre Cristo e o Maligno? Ou que união entre o crente e o incrédulo?” (II Cor 6:14-15). Essas coisas não combinam, são opostas entre si, e o adolescente deve escolher a qual delas se dedicará.

Vale mencionar ainda a indignação com que o Senhor Jesus advertiu os fariseus: “Hipócritas! Bem profetizou Isaías a vosso respeito dizendo: Este povo honra-me com os lábios, mas o seu coração está longe de mim” (Mat 15:7-8). A palavra “hipócrita” usada por Jesus pode ser traduzida como aquele que usa uma máscara. O Deus que ama a sinceridade e a verdade tem interesse extremo em que o adoremos em espírito e em verdade, por isso é preciso alertar os jovens e adolescentes para que levem a sério as coisas espirituais e assumam um compromisso real com o mestre.

Deus não quer adolescentes mascarados. O desejo do Senhor é que sejam autênticos servos comprometidos com Ele. O compromisso com Deus é coisa séria. Os que querem agradar a Deus e ao mundo, decepcionarão aquele que lhes dedica todo amor. Por isso, é preciso que os nossos adolescentes ponham os joelhos em terra, chorem diante do Senhor por causa da leviandade, reconheçam que o mundo não vale a pena, confessem seus pecados cometidos por brincar com Deus, e entendam que devem ser honestos, puros, e verdadeiros, rejeitando a ilusão do mundo. Só assim serão pessoas que foram transportadas da balada para a igreja e não vice-versa.

  • Ingrid

    Sérgio, gostei por demais desse artigo tbém, eu conheço várias pessoas que eram assim (inclusive, tinha vezes em que eu tbém ma comportava dessa maneira), mas hj graças a DEUS os jovens aqui estão se intereçando cada vez mais pelo Senhor e deixando de lado as companhias desse mundo… ps.: a cada dia que passa eu aprendo cada vez mais c/ esses artigo e para mim estão sendo de GRANDE ajuda, por isso tenho prazer em ler todos e deixo uma conselho aos jovens: a ler tbém…. FIQUE NA PAZ

  • Otoniel Meyer Garcia

    Sérgio, Bastante apropriado seu artigo e bastante verdadeiro. Sempre seja este o conselho de sua boca aos demais jovens. Bem disse o SENHOR quando indagou se acharia fé na terra quando ele voltasse. Há um livro chamado “Heróis da Fé”, que mostra as biografias de homens tais quais Jorge Miller, Guillerme Carey, John Paton; homens tais que, deixaram tudo por amor ao chamado de Cristo. John Paton foi às ilhas Hébridas entre os canibais levar a Luz do Evangelho, e o resultado foi que os que antes devoravam carne humana, se tornaram devoradores da Palavra de DEUS, e onde houvera rituais diabólicos de canibalismo, John Paton celebrou a Ceia do Senhor. O que havia em comum entre aqueles Heroís era um total desprendimento com seus próprios interesses. Para aqueles heróis, nada mais importava, senão somente servir ao SENHOR. Aqueles homens fizeram uma grande diferença na vida de populações inteiras, pois desprezaram quaisquer interesses pessoais. Infelizmente, nos dias atuais o que nos falta é o mesmo desprendimento de nós mesmos. Quem nos dera ouvíssemos o que disse João Batista: “Importa que Cristo cresça e que eu diminua”. Quem quiser servir a DEUS precisa diminuir. DEUS usa talhas vazias (corações vazios de seus próprios interesses) para enchê-las d’agua: A água da Palavra, e assim termos o Vinho da Alegria da Salvação para oferecer em abundância para os sedentos do evangelho. Abraços, Otoniel Meyer Garcia – São Paulo

  • jeverson luiz

    Sergio , vc tem feito um otimo trabalho , podendo comentar sobre assuntos do nosso dia dia , obrigado por expor com naturalidade suas ideia , um abraço do pessoal de Frutal E.B.F FRUTAL

  • Devanir Alves (Deva)

    Querido irmão Sérgio, Foi bom ter visto vc lá na IDE depois de alguns “alguns” anos ………… Após ter recebido o Senhor Jesus como Senhor e Salvador, infelizmente não busquei as coisas lá do alto e o resultado foi que vivi de uma uma bem relaxada a vida espiritual. Na verdade não havia nada de espiritual na minha vida e sim práticas carnais porque todos os sábados eu frequentava os bailes de casa e no domingo estava na igreja. Essa vida dupla durou 2 anos e depois de um triste acontecimento na minha familia, o nosso Misericordioso Deus permitiu que voltasse para a sua presença. Que os jovens possam acordar para a realidade e possam viver vidas santas que agradem o Senhor Jesus. Abraços, Devanir (Deva)

  • F@b¬!¢!0

    Querido Irmão em Cristo, Sergio … Bom parece que vc sabe d tudu q acontec com os adolescentes mesmo em … hehehe … Mas realmente é issu q acontec, morro hoje em uma cidade que issu acontec de mais, sou filho do Josias V. q era de Vitória, sofremos muito com issu aqui, membros cada vez mais longe dos caminhos do Senhor, aqui tem realmente muita hipocrisia. Deus tem humiltemente tocado no meu coração e levantado pessoas, para q possamos fazer alguma coisa para mudar. Pesso a Ele q possamos fazer a sua obra da melhor forma possivel. E Irmão q Deus t d essa sabedoria e muita dedicação. Abraços

  • http://www.irmaos.com/membro/henrique/ Henrique Lourenço Pena

    que tal agora já que o “bits” virou mania dos irmaos.com poderiamos tambem apresentar estudos ou abrirmos outra pasta (Estudos Biblicos), para que aqueles que estao responaveis em suas igrejas possam compartilhar e ajudar os outros! Como esboços, ilustraçoes e muito mais… Seria um sucesso! Uma boa ideia, que todos os internautas possam ter o mesmo desejo!

  • http://www.irmaos.com/membro/luciene/ Luciene Andretti

    Acho incrivel como isso é comum nas congregaçoes em todo o país. Mas o que precisamos é orar pelos jovens cristaos. Para que os que praticam tal ato o deixem, e os que nao o fazem nao se sintam atraidos por essa pratica. Deus abençoe a tds… abraços!!!

  • http://www.irmaos.com/membro/claudiosilva/ Cláudio Antônio da Silva

    Pra quem já foi católico, deve lembrar da chamada “missa de corpo presente”, onde é feita uma missa com algum morto antes de ser enterrado, é assim que muitos adolescente, jovens e até adultos estão dentro das igrejas hoje, apenas de corpo presente

  • http://www.irmaos.com/membro/jonatasbrr/ Jônatas Barbosa

    pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus, Romanos 3:23