Eleições 2006: TSE confirma segundo turno entre Lula e Alckmin

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), haverá segundo turno entre o candidato do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, e o candidato do PSDB, Geraldo Alckmin. Cada um teve, respectivamente, 48,61% e 41,64% dos votos válidos, após a apuração do pleito presidencial ser concluída, na madrugada desta segunda-feira. Lula não conseguiu atingir porcentagem maior do que a soma total dos outros candidatos.

A candidata Heloísa Helena (Psol) ficou em terceiro lugar, com 6,85% dos votos válidos. Cristovam Buarque obteve 2,64%. Ana Maria Rangel (PRP) somou 0,13%; José Maria Eymael (PSDC), 0,07%; Luciano Bivar (PSL), 0,06%, e o candidato Rui Costa Pimenta (PCO) não pontuou.

Lula teve uma tendência de crescimento na apuração, chegando a 49,6%, em parte graças à demora na apuração dos votos paulistas – que foram decisivos para a eleição ir para o segundo turno. Pouco antes da 22h começou a perder fôlego, sem nunca ter chegado aos 50% de votos válidos mais um necessários para ser eleito no primeiro turno.

Além do fator paulista, a grande polarização na disputa ficou entre as regiões Sul e Nordeste. Na primeira, Alckmin teve 55% dos votos e Lula, 35%. Na segunda, a situação foi inversa: o presidente com 67% e o tucano com 26%.

A pesquisa de boca-de-urna já sinalizava que a disputa seria apertada, apontando 50% dos votos válidos para Lula e 50% para a soma dos votos dos seus principais adversários.

Regiões

Lula irá para a disputa tendo vencido, no primeiro turno, em duas regiões e 16 Estados. Alckmin foi o mais votado em três regiões (Sudeste, Sul e Centro-Oeste) e 11 Estados, entre eles, dois dos cinco maiores colégios eleitorais do País: São Paulo e Rio Grande do Sul.

Primeiro colégio eleitoral do País, São Paulo tem cerca de 28 milhões de eleitores e, o Rio Grande do Sul, 7,7 milhões. Em São Paulo, com 99,87% dos votos apurados, Alckmin havia obtido 54,2% dos votos válidos. No Rio Grande do Sul, quando a apuração alcançava praticamente 100% dos votos, ele chegou a 55,76%.

Lula teve votação expressiva na região Nordeste. Até o percentual de 99,81%, ele ficou com 66,77% dos votos válidos, sendo que o melhor resultado foi registrado no Maranhão. O presidente obteve mais de 75% dos votos no Estado e, Alckmin, apenas 18,81%. Na região Norte, Lula recebeu 56,08% dos votos e Alckmin alcançou 36,32% quando a apuração chegava a 98,97%.

No Sudeste, Geraldo Alckmin foi o melhor colocado, mas com uma vantagem apertada, decorrente dos votos em São Paulo. Com 99,93% dos votos apurados na região, o ex-governador ficou com 45,21% dos votos válidos e Lula alcançou 43,28%.

São Paulo foi o único Estado da região onde o presidente não foi o primeiro colocado. Já nos outros Estados do Sudeste, o resultado foi favorável a Lula. No Espírito Santo, ele ficou com 52,97% dos votos, em Minas Gerais, com 50,80%, e no Rio de Janeiro, com 49,18%.

» Ouça aqui o podcast com as “Pérolas das Eleições”