Atualmente minha rotina resume-se em cursar psicologia, cuidar da casa, dos filhos, auxiliar na empresa do marido (que presta serviços editoriais) e escrever livros infantis (dentre muitas outras pequenas coisas). Além de cuidar e alimentar minhas redes, claro. Pois bem, foi em meio a esse caos do bem que me peguei pensando:

Como conciliar todas essas coisas que amo fazer sem pirar? Sem me tornar aquela mãe chata que vive gritando e cobrando atitude dos filhos? Como manter os blogs ativos, estudar, trabalhar e não acabar com a paz da minha família?

Quem me acompanha há mais tempo sabe que sou a favor da família funcionando como equipe. Dividem-se as tarefas, todos colaboram e assim ninguém fica estressado ou sobrecarregado. Então, sobra mais tempo para descanso e diversão. Sempre caminhamos dessa forma aqui, mas achei que alguns novos ajustes viriam a calhar. E foi a partir dessas novas ideias que resolvi escrever o primeiro texto de 2018. Fiquei pensando na quantidade de mães e pais com suas infinitas tarefas tendo que administrar um lar sem surtar. Então aí vai uma dica singela, mas que pode trazer grandes benefícios.

A palavra-chave hoje é COMBINADO. As crianças funcionam muito bem com o esquema de combinados, ainda mais se esses combinados forem aplicados de forma lúdica: desenhos, números, objetos, formas e etc. Aqui em casa as crianças estudam de manhã e chegam morrendo de fome na hora do almoço. Já nos organizamos para que neste horário a comida esteja praticamente pronta. Acontece que, quando eles chegam, normalmente querem contar novidades, pegar brinquedos, objetos que trouxeram da escola e etc. Gosto muito de dar atenção total quando eles trazem algo novo, olhar nos olhos sabe? Mas durante a semana, na hora do almoço, que temos o horário apertado pra comer e em seguida continuar com a correria do dia, fica beeem difícil se concentrar e não se angustiar. As vezes dá até aquela vontadezinha de sair gritando: Pára de falar e vai logo se trocar! Que demora! Tenho muito o que fazer! A comida está esfriando…E toda essa ladainha que tanto odeio e evito.

Então este ano decidimos fizer um combinado e, até agora, depois de uma semana de aula, está funcionando bem. Eles ainda esquecem de uma coisinha ou outra, mas a minha ideia é continuar reforçando, relembrando e persistindo até que eles estejam fazendo isso naturalmente. Pois bem, através de números, estabelecemos juntos uma ordem no que deve ser feito assim que chegam da escola:

0 – Beijos e abraços;
1 – Pegar a lancheira e colocar potes sujos na pia;
2 – Tirar e dobrar uniforme;
3 – Colocar o que estiver sujo pra lavar (local combinado);
4 – Lavar as mãos;
5 – Sentar na mesa e contar as novidades enquanto almoçamos.

Por enquanto não senti a necessidade de escrever isso num quadrinho. Eles mesmo disseram que não seria necessário. Mas se suas crianças forem menores, acho que vale muito a pena um quadrinho colorido e bem bonitinho pendurado em local visível. Você pode achar que não, mas até os pequerruchos de 2 ou 3 aninhos funcionam bem com os combinados. O segredo está na persistência e coerência dos cuidadores. Se a criança percebe que dia após dia eles persistem nos combinados, uma hora ou outra, mesmo que demore, acabam aprendendo e cumprindo as regras naturalmente. Aqui, quando esquecem de algo eu só preciso falar: Em que número você está mesmo filho? E pronto, rapidinho voltam ao combinado.

E o que tem de bom em tudo isso? O bom que é que otimizamos o nosso tempo na hora do almoço e parei de ficar angustiada com lancheiras que não vinham pra cozinha, meias sujas jogadas no quarto e uma falação infinita que atrasava nossa rotina da semana que é meio apertada. E se funcionou nesse período do dia, pode funcionar em muitos outros também! Dessa forma a rotina fica mais organizada, equilibrada, menos angustiante e sobra mais tempo pra investir na família.

E para você? Em que momentos do dia você acha que seria bacana estabelecer um combinado com a sua família?

Conheça meus livros infantis: Facebook/DaniMarquesEscritora

CONTEÚDO RELACIONADO